Tottenham se recuperando das três lesões “graves” de Kane no ano passado

Novamente. No primeiro dia de 2020 ele recuperou para o Tottenham uma de suas más lembranças de 2019. Um ‘déjà vu’ do final da temporada passada. Harry Kane quebrou no confronto de Ano Novo contra o Southampton. No St Mary’s, com a partida por 1 a 0, o atacante marcou o empate…que foi anulado pelo VAR por impedimento. E no final, o tendão da perna esquerda disse o suficiente. Ele colocou a mão na parte de trás da coxa e caminhou pelo túnel do vestiário sem dizer uma palavra, sabendo da importância de sua doença.

“Acho que vamos perdê-lo por um tempo. Não sabemos ainda quanto ele vai durar baixo, mas sinto que as notícias vão ser más pela forma como saiu de campo. Não demorou dois segundos a perceber a gravidade da lesão “, previu José Mourinho.E os piores presságios se confirmaram: a lesão muscular é tão grave que ele terá que se submeter a uma cirurgia e só voltará em abril. Você perderá, pelo menos, as oitavas de final da Champions League contra o RB Leipzig e o ‘replay’ da trigésima segunda rodada da FA Cup contra o Middlesbrough, além de 10 partidas da Premier, começando pelo Tottenham x Liverpool.

Um golpe para alguns ‘spurs’ que acumulam três jogos sem vencer e que estão em sexto lugar, a seis pontos da zona dos campeões. Na sua carreira para chegar ao quarto lugar, Mourinho não poderá contar com um Kane que marcou 17 golos em 25 jogos em todos os torneios com o Tottenham, 27 em 31 entre o clube de Londres e uma Inglaterra que prende a respiração a pensar na Eurocup. “Todo mundo sabe o que isso significa para nós.Pelas suas qualidades e pela forma como a equipa está habituada a jogar para ele. Sentiremos falta dele. Ele é insubstituível “, confessou Mou. Os portugueses ficarão sem a sua estrela…como aconteceu com Mauricio Pochettino há um ano.

” É muito, muito triste. Vai ser difícil e vamos sentir falta dele, talvez pelo resto da temporada “, disse o treinador argentino após a primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões em abril, em que derrotou o Manchester City (1-0), mas perdeu para Kane. O atacante inglês foi empurrar uma bola para Delph, escorregou e o jogador de futebol ‘cidadão’ pisou nele depois de acertar o couro dobrando seu tornozelo esquerdo em uma ação involuntária. O marcador não jogou até a final da Champions League contra Liverpool…e foi reduzido, ele estava a 51 dias e nove jogos de distância.Uma doença que se juntou àquela que também ‘atacou’ seu tornozelo esquerdo em janeiro e o deixou 40 dias no dique seco e seis quedas ‘fora’.

Sem Kane, o Tottenham jogou por último campanha 18 jogos ganhando nove, empate três e perdendo seis. Esta temporada tem estado sem jogar devido aos seus males quatro em que os ‘spurs’ não ganharam (três empates e uma derrota). Desde sua estreia na elite em 2012, o atacante inglês sofreu 10 lesões, metade delas nos tornozelos e uma nas costas e uma no metatarso da gravidade. “De cabeça erguida. Os tempos difíceis não duram, as pessoas difíceis sim”, disse o capitão da Inglaterra, terceiro artilheiro histórico do Tottenham (181 gols em 278 jogos) e artilheiro da Premier League em 2016 e 2017.No entanto, as três lesões do atacante de 26 anos desde janeiro de 2019 abalaram um Tottenham, que sofre ao perder. Um buraco que eles poderiam preencher com Piatek (Milão). Eles precisam de um ‘9’.